Banner: Marco Antonio ///// Produção de Layout: Mariana Nunes

CONTANDO ESTRELAS

>> domingo, 2 de março de 2008

Sérgio foi ao deck da casa noturna esperar o movimento aumentar para que a pista fosse aberta para dançar. Estava meio puto. Havia tomado um cano de dois amigos. Um simplesmente sumiu. O outro estava em Botucatu.
Não que sair sozinho incomode-o, pelo contrário (ele até prefere). Mas Sérgio estava com a língua e os ouvidos nervosos. Queria falar, conversar e, principalmente, ouvir histórias.


Sentou quase que se deitando na cadeira. Pernas esticadas, pescoço jogado para trás, olhou o céu. Pelo fato de a casa noturna estar um pouco afastada do perímetro urbano, parecia haver bem mais estrelas no céu. E as que ele já conhecia, estavam mais brilhantes.
De repente, vê as luzes de um avião. E isso trouxe Marina aos seus pensamentos. Dali a alguns dias ela estaria dentro de um daqueles. E talvez sobrevoando a cidade de Sérgio. Ele a procuraria em todos os aviões que visse passar. Ainda que estejam a mais de 10 mil metros de altitude.
Eis que de repente surge Fernanda. Acompanhada de uma amiga. Fernanda ou esqueceu ou fez o favor de não apresentá-la:
- Você por aqui?
Como assim “você por aqui”? Quem deveria fazer esta pergunta era Sérgio. Afinal, apesar da surpresa da declaração de Fernanda, ainda assim, ele não imaginava que ela fosse a uma casa noturna que tocasse aquele estilo de música. Enfim...
- Achei que você fosse me ligar.
- Eu falei que teria uma semana difícil, Fernanda!
- Mas não podia ligar pra mim?
- E você, por que não ligou se teve vontade de falar comigo?

Se há uma coisa que irrita Sérgio é esse tipo de cobranças. Caramba! Por que ELE tinha de ligar? ELE tinha de correr atrás? A madame ficou sentada na frente do telefone esperando Sérgio ligar? Ah, tenha dó!
Sérgio notou que Fernanda estava com um ar de donzela abandonada. Suas palavras tinham um certo deboche que fez Sérgio sentir-se incomodado. Isso porque ele havia sido muito claro com ela sobre sentimentos e principalmente sobre a “pauleira” que seria sua semana – que de fato, foi.
Sérgio trabalha, estuda e ainda executa outros projetos que têm tomado muito do seu tempo. Só aos sábados que ele dá um forte pé na bunda das responsabilidades, o suficiente para que elas demorem dois dias (segunda feira) para retornar.
E o som começou a rolar na pista. Sérgio deixou as estrelas e foi dançar. Encontrou vários conhecidos, conversou furtivamente com eles – um papo super profundo de cinco minutos no máximo, repletos de blábláblás que não agregam valor nem a uma mosca bêbada e manca de uma pata.
Ouviu algumas músicas no seu canto preferido e depois decidiu mudar de lugar, indo para o lado oposto.
Duas músicas depois chega bem à sua frente, Fernanda. Acompanhada. Mas não da amiga e sim, de um rapaz. Começam uma sessão de beijos de deixar encabulado o casal em ação no filme pornô daquele bem vagabundo e vulgar.
Sérgio já estava se sentindo como se estivesse num vagão de trem de metrô às seis da tarde naquele lugar, de tão apertado. E a presença dos dois (e de suas respectivas linguas insandecidas) deixou o espaço ainda menor. Mas Sérgio preferiu ficar ali por mais alguns minutos. Se saísse, Fernanda se sentiria vitoriosa de uma disputa que Sérgio não entrara. Esse joguinho da rejeição, querer dar a volta por cima a todo custo nunca fez bem para nenhuma das três partes e invariavelmente uma delas vai sair pior do que entrou. E não seria Sérgio. Nem Fernanda, talvez. Ou seja, o inocente da língua tarada poderia pagar pela inconseqüência alheia.
As estrelas lá fora estavam mais interessantes e Sérgio de novo olhava para elas. A pista deveria estar muito boa, porque só ele e um dos seguranças estavam ali. Eis que surge a abandonada amiga de Fernanda.

- Acho que Fernanda não foi muito simpática em não me apresentar a você. Prazer, meu nome é Daniela.
- Prazer, Sérgio!
- Eu sei. A Fernanda falou de você.
- Mas acho que não é dela que vamos falar, não é?
- Concordo plenamente, Sérgio.


(LEITORES, respondam à enquete lá em cima)

43 bedelhos!:

Marco Antonio 2 de mar de 2008 22:45:00  

Você está se revelando um ótimo romancista... eu tenho um problema péssimo de concentração, mas você tem uma boa capacidade de prender minha atenção. E esse desfecho... fantástico. Adoro essas reviravoltas...

Meerstempel Badist 2 de mar de 2008 23:32:00  

Confesso que quando vi o tamanho do texto me desanimei, mas enfim, fui lendo e me envolvendo com o texto, interessante e envolvente.
Parabéns!

Acho que Sérgio não ficou só por muito tempo.

Nana Lopes 3 de mar de 2008 00:03:00  

Rs, Vim ver sua nova aventura!!
Bjkas

Renato Barbosa 3 de mar de 2008 00:16:00  

MUITO BOM ...

Fiquei boa parte da noite lendo postagens ..

mas concerteza essa foi a melhor ...

Vc deveria escrever um livro ..
Muito bom mesmo .. além de ser um historia muito bem montada ..
no final da um gostinho .. uma vontade de saber o que a de acontecer ..

Viva o Enzo ..

Flw .. Quando der da uma olhadinha no meu blog ..

http://renatobarbosa.blogspot.com/t

Dih da Pâhzinha... 3 de mar de 2008 00:23:00  

ótimo post...
Parabéns pela historia

Nanda Kiedis Declama 3 de mar de 2008 01:00:00  

Ae o Sérgio se deu bem!
Rsrsrrs

Bjs

Eduardo 3 de mar de 2008 01:27:00  

Você escreve muito bem. Sua narrativa é muito envolvente, principalmente pelo interesse no personagem que veio a mim ao longo da história. Muito me lembra o Holden, sério, não que seja exatamente similar, mas lembra.

Votei em "sensato" na enquete, Sergio age com cautela e pensa bem nas situações.

...

Muito obrigado pelo comentário. Realmente, de uns tempos pra cá eu desenvolvi um gosto enorme por leitura, uma sede por boas histórias e personagens...

Gostei muito do seu blog, proponho uma troca de links, o que acha? Eu já te linkei, e manterei mesmo que não o faça comigo também, porque, repito, seu blog é bom.

Abraço.

Jornalista 3 de mar de 2008 06:59:00  

E a história vai tomando outros rumos... Não gosto dessa Fernanda... Muito assanhada, oferecida... Daniela tem mais o "jeitinho" do Sérgio, pelo que percebi nesse pouco em que ela apareceu e, pelo jeito, ela e o Sérgio devem ter bastante papo...

Lucas Conrado 3 de mar de 2008 09:04:00  

Essa Fernanda é um saco mesmo!
Acho que ela gosta de verdade de Sérgio e quer apenas por ciúmes nele.
Sérgio fez muito bem ao ir pra fora. Por ter escapado de Fernanda e por Daniela ter ido atrás!

Muito boas suas histórias!

Mo 3 de mar de 2008 09:29:00  

Sempre me dediquei ao conhecimento UFO, apesar de antes eu não acreditar nessa parte da ciência; Gosto de ler coisas variadas muito bom o seu texto inclusive vou indica lo , abraços

http://foipararnanett.blogspot.com/

Coisa que vem a cabeça.. 3 de mar de 2008 12:05:00  

Obrigado pela sua opnião sobre meu blog! Bom saber opniões de pessoas que eu não conheço.

Não tive tempo ainda de olhar seu blog todo, mas li alguns textos e achei interessante!

Voltarei a visita-lo. Obrigado

Ana 3 de mar de 2008 14:09:00  

Adorei o blog, o mais massa foi a parada "Bom de pegada" kkkkkkk


VOu ler certinho e comentar o posto.

A foto com a pata do cachorro me emocionou. =/ perdi a minha neguinha esses dias.

Um beijo de carinho.

Hugo 3 de mar de 2008 14:23:00  

Essa Fernanda é ridicula...

Ele é muito sensato(votei nisso na enquete), é bom ler o seu blog, gosto mesmo de vir por aqui...

abraços

http://endlessblackhole.blogspot.com/

Juliana Gulka 3 de mar de 2008 14:47:00  

Acho que a cabeça de Sérgio deve estar numa confusão. Rodeado de 'belas' mulheres.. será que ainda sobrou espaço para Marina?
Espero a sempre continuação da história, Euzer, você me deixa cada vez mais curiosa...
Beijo

Gaia 3 de mar de 2008 18:09:00  

Ah! Quero ler seu Blog, mas infelizmente agora tenho que me aprontar para "estudar" ;D
Mas mais tarde eu volto hem!
Não saia daí rsrsrsss :P

Fê! 3 de mar de 2008 20:03:00  

meu Deus...eu amo quando leio alg texto e sabe que são coisas de verdade (não que seja tu entendes?)
HIStórias e não estórias...
ganhasse mais uma leitora ;)

e se não fosse pelo belo nome diria que essa FFernanda é uma chata :D

Raphael 3 de mar de 2008 20:50:00  

Muito show o blog e esse romance nem se fala ... não conhecia, vou ficar nele mais um pouco pra poder conhecer !!

Eduardo 3 de mar de 2008 21:40:00  

Muito obrigado, fico muito feliz por isso. Estarei acompanhando seu blog regularmente.

...

Por favor, faça uma continuação, eu estou realmente ávido um desfecho bacana na vida de Sérgio.

Abraço.

Karla Hack 3 de mar de 2008 23:14:00  

Gostei do tom do texto...
Senti-me absorvida pel atmosfera que descrevera...
E o final.. digno de romancista!

Mto bom!

;D

bjus

Allerson 3 de mar de 2008 23:21:00  

hauahauah é texto pra caramba!
Mas eu gostei mas deveria criar tipo!
Episódios menores pra dar mais expectativa mais vontade de ler!
Abraço!

Lara Sousa 3 de mar de 2008 23:42:00  

aii gostei dessa história
fui me envolvendo e qnd vi ja tava no final
;D

Parabéns

bjO

o'Ricci 3 de mar de 2008 23:54:00  

eu olharia estrelas enquanto estivesse em uma festa... se ao menos desse para enxergá-las no Rio de Janeiro.

Texto dinâmico... bom!

Fábio Buchecha 4 de mar de 2008 00:11:00  

Ó aí. Foic obrar demais e se deu mal =]

Esse tipo de pressão é realmente desestimulante para mim. Acredito que as coisas são construídas na base da espontaneidade.

Enfim, o caso do celular lá, também acho que a funcionalidade dele é ligar-receber, mas uma pessoa como eu, que vivo de ligações, fotos, reuniões, agendamentos, anotações e internet (sou jornalista) é até essencial um celular ser multi-função =]

A necessidade faz a compra =p

___________________________________
TemPraQuemQuer <<< Entra!

ericrifferama 4 de mar de 2008 00:51:00  

Adorei !! d++ mesmo !!
baladas com a visao para estrelas ... se todas fossem assim ...
parabens !!
a e enquete respondida !! ;)

Pricilla Farina Soares 4 de mar de 2008 09:55:00  

Pior do que a cobranças dos outros somente a cobranças que fazemos a nós mesmos, seres orgulhosos.
Espero que o segurança tenha sutilmente se retirado qdo Daniela chegou. :)

Pricilla Farina Soares 4 de mar de 2008 09:58:00  

*as cobranças xP

Yeda 4 de mar de 2008 13:55:00  

Seu texto é muito envolvente!
Vc poderia criar outro depois da apresentação do casal...

Parabéns!!!


http://recantodeyeda.blogspot.com/

Flavitcho 4 de mar de 2008 20:45:00  

Caramba!

Texto bom, espontâneo...
E o desfecho nem se fala, né?!

Muito bom isso!
Adorei!

=D

Gabrielle 4 de mar de 2008 21:46:00  

Poxa, muito bom! Texto bem escrito e capaz de envolver qualquer leitor!Cá entre nós, toda mulher espera que ELE telefone. São milhões de Nathálias, Julianas, Amélias e Fernandas. Nós, donzelas abandonadas, pulamos quando o celular toca. Só que, cá entre nós, quando a vontade de falar com tal pessoa é maior, nada mais digno do que pegar o telefone e ligar, não é mesmo? Se eu fosse ela, já tinha deixado mensagem na caixa postal, ahahahaha. Brincadeira.

Ri demais com o texto "Intelectual de botequim" . Você descreveu perfeitamente esse tipo de pessoa, e ainda incluiu a parte em que todos eles negam que são assim. Demais!

Beijo grande! E obrigada pelo comentário no blog, volte quando quiser :D

Garbo 4 de mar de 2008 22:06:00  

muito bom, texto, realmente seria muito bom um depois...

abç

Saviano Abreu 4 de mar de 2008 22:28:00  

cara, vc escreve muito bem.. mandou muito bem.. tem que levar isso adiante. quisera eu ter esse dom. sucesso, irmao.

Theo 4 de mar de 2008 23:40:00  

Interresantisomoooo

Allan Yuri 5 de mar de 2008 00:13:00  

Muito bom!

Continue assim sempre!!

" )

Matheus 5 de mar de 2008 00:33:00  

Muito bom parabens!!! grande abraço!!! a cada dia vc vai ficando melhor!!!

Renato Barbosa 5 de mar de 2008 00:40:00  

Grato pela opnião ..
concordo com vc ..

Acho essas situações .. muito chatas

Mas tenho que parar de pensar no que as pessoas pensam e dizem ..

Agora faço por min .. escrevo por min ..

Ainda tenho que colocar as ideias no lugar aos poucos. Definir o que eu quero .. daqui pra frente ..

Dai .. vai ser tudo de bom ...
Obrigado pela postagem ...

Seja(mos) feliz(es)!

Gaia 5 de mar de 2008 00:51:00  

Fiquei de voltar aqui para ler, mas no mesmo dia, mas infelizmente não foi possivel, pois tive todas as aulas, mas agora estou por aqui! ^^

Ótima história :D
Quero ver uma continuação! :D
Mas e a Marina?.. queria saber mais sobre ela! :)
Está uma bela história!

Carlos Vin 5 de mar de 2008 13:54:00  

Cara, a sua narrativa me envolveu, vc contou de uma forma bem clara q faz com que se leve até o final do conto...

E aí terá continuação ou terminará nessa perspectiva de um possivel romance?

Um abraço, cara!

Salvador Lucas­ 5 de mar de 2008 21:21:00  

Como o amigo acima disse, me desanimei ao ver o texto, mas quando li seu texto, valeu a pena, e como valeu a pena!
Se eu fosse Sergio, eu também não sairia do lugar por um tempo ao ver Fernanda beijando um homem desconhecido, porque como citado no texto, ela se sentiria vitoriosa!
A Fernanda parece ter perdido ele, mas no final ele não perdeu muito, conheceu a Daniela =]
Muito bom o texto!

Marcus Vinicius 5 de mar de 2008 21:51:00  

CARA MUITO BOM
vlw por ter passado no meu blog!
vc escreve coisas muito legais aq!
um abraçoo

Esfinge 5 de mar de 2008 22:26:00  

Oi, li pela primeira vez teu blog e gostei mesmo dele, pretendo me inteirar mais dos contos e tudo o mais pra votar na enquete tá legal ?

ah, o intelectual de botequim é sensacional kkkk infelizmente nada difíil de encontrar

Abraços!

Amanda Guerra 9 de mar de 2008 04:22:00  

Devo te chamar de Sérgio?!?

Mayna 9 de mar de 2008 21:59:00  

Acabei fazendo o processo inverso. Li primeiro o post lá de cima, para depois ler esse. Mas gostei muito do que vi!

http://maynabuco.blogspot.com

joyce 13 de mar de 2008 12:14:00  

Ai, ai, ai... O q essa Fernanda quer com o Sérgio, hein?! Que sem noção... E com essa Daniela, como foi o papo??? Quanta curiosidade a minha, né?!

  © Blogger template Skyblue by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP