Banner: Marco Antonio ///// Produção de Layout: Mariana Nunes

SÃO PAULO - CORES E NOMES - Episódio 03

>> sexta-feira, 10 de julho de 2009

OS EMBALOS DE SÁBADO À NOITE


22h00

A irmã foi ao cinema com o namorado. Os pais começam a ver um filme no Telecine. Entra no banho. É o começo da preparação para outra balada de sábado.

Meia noite

O filme acabou; os pais se preparam pra dormir. É hora de sair. Pega as chaves, dá uma última olhada no espelho e sai. Na portaria, dá “boa noite” ao sonolento porteiro.

00h30

No posto, coloca álcool no carro enquanto pega vodca e uma lata de energético. Quer chegar à balada "a mil".


00h50

Chega à balada. Ao sair do carro, joga a lata do energético longe. O “esquenta” foi no carro mesmo. Nunca teve medo da "lei seca".

01h25

Já deu o primeiro beijo na boca da noite. Vai ao banheiro. Tira uma lata de cigarros do bolso e um cartão de crédito. Tranca a porta do reservado.

01h35

Sai do reservado do banheiro "fungando" e volta pra pista. Reencontra uma de suas companhias enquanto paquera alguém na pista. O segundo beijo não demora.

02h20

Consegue uma “balinha” e vai ao banheiro outra vez. Quinze minutos depois, sai do banheiro e vai pro bar. Precisa tomar água. E vai precisar de muita a noite toda.


03h45

Troca telefone com mais alguém que beijou, mas certamente não vai lembrar-se de seu rosto dali a 5 minutos. Compra outra garrafa de água.

05h20

Recusa uma ida ao motel com a oitava pessoa que beijou na boca aquela noite. Quer dançar, dançar e dançar.

07h30

Tem dificuldades com a senha do cartão de débito na hora de pagar a conta. O sol no céu indica um domingo quente e com poucas nuvens


08h30

Sem banho, sem tirar toda a roupa do corpo, dorme profundamente em sua cama. Livre dos perigos da noite paulistana.

16h20

- Alô?
- Oi, dona Nair, boa tarde.
- Boa tarde. Olha, dormindo ainda. Quer que eu vá chamar?

62 bedelhos!:

Marco Antonio 10 de jul de 2009 21:34:00  

Acabei de associar a uma música. Leoni - A noite perfeita
Você precisa ouvir, tudo a ver, trilha sonora total pra isso que você escreveu.

Só pra constar... você não perde mesmo o dom. Pode ficar anos sem postar, que vai ser sempre muito interessante e bem montado.

Alan Salgueiro 10 de jul de 2009 21:53:00  

Muito bem descrito, cronologia irrepreensível! E a gente fica pensando em que atende o telefone no dia seguinte pensa que o dorminhoco fez durante a noite anterior...

Nêssa Barbosa ♥ !* 10 de jul de 2009 23:36:00  

magnífico.. criatividade + realidade + alerta pra bebidas e drogas + final feliz..

ficou perfeito.. só faltou a mensagem no final deqe nem sempre o final pode ser feliiz

miil beiijos ;*
www.divinaefeminina.blospot.com

Hique 11 de jul de 2009 11:49:00  

Obrigado pelo cometário, você foi um dos poucos que leu o texto e não viu só a Madonna na foto...

kbritovb 11 de jul de 2009 12:00:00  

tirando 1:35 e 2:00
é minha noite de baladas =p

Hique 11 de jul de 2009 12:27:00  

uÉ!!!!!!
Mas eu mandei um comentário!


Se não apareceu, vai de novo:




" Não tenho noites de baladas há anos,e talvez tantas vezes isso tenha acontecido ao meu lado, mas meu estranhamento era tanto que não via balinhas, banheiros...só os beijos..."

kekedascully 11 de jul de 2009 12:55:00  

Nunca tive noites de balada. ;)
Não invejo quem as teve ou tem. Esse ritmo é muito doido. O texto muito bom. Como em todo texto que leio, visualizei as cenas. ;)

thaiana 11 de jul de 2009 13:17:00  

não tenho esse tipo de noite nas baladas...
ops perai nem aondo saindo pra balada...
mas é ma otima descrição do que acontece...
gostei
beijim

Naay 11 de jul de 2009 13:45:00  

Otima descrissão. ISso é uma crônica né? Parabensz vc é foda :O

e sobre o post no meu blog,
bom foi +/- um desabafo
to cansada das pessoas se preocupando com o proprioo umbigo e me xamando de louca --' .
E as coisas que escrevo, escrevo com sinceridade e sentimento verdadeiro. talvez seja por isso que ficam boas *-*

Kiss

Gúh! 11 de jul de 2009 14:09:00  

Caraca eu imaginei tudo, todas as cenas, tamanha a profundidade da descrição dos fatos O.O


ADOREI

dmscontos 11 de jul de 2009 14:18:00  

Nossa, magnifico. Mas, aquele 'o gato preto' não é meu, é do Edgar Allan Poe, peço desculpas :S

Inez 11 de jul de 2009 19:06:00  

Com o título pensei que fosse algo relacionado ao filme.
Texto bom, bem escrito e cheio de criatividade.

sacipirata.com 11 de jul de 2009 19:33:00  

hehehe envolvende hein?!
Gostei desse estilo de texto!
Abração do Saci e sucesso!!!

Douglas Lourenço 11 de jul de 2009 19:43:00  

acho q todo mundo q entrou associoude alguma forma o titulo ao filme.

Rebeca 11 de jul de 2009 20:03:00  

Legal seu blog
Acesse:
http://www.bebecamota.blogspot.com/

Dadazio 11 de jul de 2009 20:14:00  

TOPO TOPO

Jefferson Prime 11 de jul de 2009 20:28:00  

caramba achei da hora a idéia mais o final é muito bonzinho...mais ta valendo...

vlw!!!

Hanna Estevam 11 de jul de 2009 20:40:00  

Minhas baladas são mais caretas e prefiro que sejam assim. Nunca curti uma onda... prefiro aproveitar acordado. Mas esse é um retrato real: lamentavel!

esdras b 11 de jul de 2009 21:40:00  

Adoro essas pequenas crônicas cheias de malícia!!!
Amei!!!
Bjusss!!!

Guilherme Santos 12 de jul de 2009 02:47:00  

mto legal o texto
confesso que fiquei esperando ele se dar mal por usar tantas drogas, beber e dirigir
mas no final acabo bem
hehehe

Lana 12 de jul de 2009 18:11:00  

O loco..sé e pior que euuu
hihih

Martin 12 de jul de 2009 19:15:00  

mto foda

Mr. HaG 12 de jul de 2009 19:46:00  

Caramba, que dia, ou melhor, que noite!

Sei lá, não é muito o meu tipo de pessoa preferida, na verdade mantenho um pouco de distância destes tipos, mas...

Escreves muito bem!

Renata 12 de jul de 2009 20:08:00  

A gente percebe que tá velha quando lembra vagamente de tudo isso que você descreveu. A minha balada de sábado à noite é no El Dredon.

Vivica 12 de jul de 2009 20:58:00  

Adoro essas histórias a la 'sexo, drogas e rock'n'roll'! Mas eu acho que tu deve cobrar a Red Bull pela propaganda.

Ixi...sai 'fungando'...será que ela pegou gripe suína? kkkkkkkkk
Tadinhaaaa!!! HAHAHAHAHAH

bEIJOS

Mariana 12 de jul de 2009 21:01:00  

Acho que fui para balada junto com esse cara enquanto lia o seu texto.

Espero que ele acorde. Espero mesmo.

Me arrepia essa coisa de drogas, sério. Me arrepia.

Antonoly 12 de jul de 2009 21:16:00  

Você descreveu muito bem o comportamento na noite de muitas mulheres... o que acho no mínimo irônico é que, algumas dessas reclamam que não arranjam uma pessoa que as leve a sério, mas aí eu pergunto, tem como levar a sério esse tipo de menina/mulher?

Um abraço!

JuANiTo 12 de jul de 2009 21:51:00  

É verdade ...descreveu bem a noite da maioria das capitais brasileiras.
Até o dia que dá merda...acontece isso mesmo! Foi bonzinho nas idas ao banheiro. haeeuaehuae

Viviane Righi 12 de jul de 2009 22:13:00  

Ai, complicado, isso!
Nunca fui adepta a esse tipo de baladas e nem quero ser. Não por preconceito ou algo do gênero, mas por gostar muito de mim...

Tenho pena é das mães que passam por situações assim. Mães sofrem muito ao presenciar os filhos nesse estado, fazendo coisas do tipo. E se os filhos morrem por atitudes irresponsáveis como esta que vc nos contou, elas sentem-se ainda piores por não terem conseguido fazer nada por eles em vida... e muitos vivem como se já tivessem morrido!

A coisa tá feia...

Kallynka 12 de jul de 2009 22:25:00  

Caramba! Espero que essa pessoa saia dessa vida, logo.

Glayce Santos 13 de jul de 2009 15:37:00  

"oitava pessoa que beijou" hehehehe

SHOW!

Bem narrado, deu pra imaginar a balada da moça! E quem nunca fez umas loucurinhas, heim? rs

Adorei mesmo!

beijos

Clip Emoção 14 de jul de 2009 17:24:00  

PO texto bem Completo muito bom !

Tiago Dadazio 14 de jul de 2009 17:41:00  

só a cerveja!

Reinaldo Vieira 14 de jul de 2009 18:00:00  

Pois é, a mais pura verdade que acontece nas noitadas de hoje.

Texto show! Ainda vou fazer uma cronologia dessas, tive uma correria parecida outro dia... sem ser na balada, é claro :D

Abração.

http://brilhanteanonimo.blogspot.com/

Lara Sousa 14 de jul de 2009 18:33:00  

Esse é o sabado da noite de muuuuuuuuitas pessoas, tirando as drogas, eu diria q a notie da maioria dos jovens pe assim hoje;

muito bem reladado

beeijos

Portal Noticias do Brasil 14 de jul de 2009 18:55:00  

Muito Obrigado pela visita!!!

Volte Sempre!

//

portalnoticiasbrasil.blogspot.com

Allerson 14 de jul de 2009 19:11:00  

Legal, só faltou mais emoção, um turti turti turti, bom bom pow, saco?

www.allersonblogger.blogspot.com

Guttwein 14 de jul de 2009 19:13:00  

Viver COM ou SEM emoção? Eis a questão...
Ou seria viver ou não viver?

Cão Pelado 14 de jul de 2009 19:34:00  

É assim mesmo...hehe
tirando as drogas...

Visite e comente tb:
http://caopelado.blogspot.com/

Marcelo A. 14 de jul de 2009 22:22:00  
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo A. 14 de jul de 2009 22:23:00  

É, essa é a realidade do que rola aí, nights afora. Eu, particularmente, ando muito sossegado. Nunca curti esse tipo de "balada". Night pra mim, só pra se divertir e de preferência, beijar muito. Essa onda eu curto. A outra, sempre dispensei.

É como falaram aí em cima. Um dia, dá merda.

Se puder me honrar:

www.marcelo-antunes.blogspot.com

Sucesso, véio!

Inez 14 de jul de 2009 22:24:00  

Seu conto é uma ficção, suponho, mas há muita gente que vai pra balada e acaba levando o nome muito a sério toma todas, beija muito sem nem saber o nome de quem está beijando, são muitos os perigos das consequencias da balada.

Habib Sarquis 14 de jul de 2009 23:08:00  

ótima crônica. Parabéns pelo texto mto bem escrito. As consequencias das baladas são terríveis.

Blog: Cultura Dinâmica - www.culturadinamica.wordpress.com

Jaime Guimarães (Groo Veiga) 15 de jul de 2009 11:41:00  

Olá!

Obrigado pelo seu comentário extremamente interessante no grooeland. Se eu escrevesse aquilo tudo há uns 30 ou 40 anos nem sei veria o sol nascer novamente...rssss ( e olha que não foi nada ofensivo).

E ficou bem legal sua cronologia dos embalos de sábado à noite. Gostei! Tem muitos "embalos" com esse jeitão mesmo.

abs!

Vini e Carol 15 de jul de 2009 17:42:00  

KKKKKKKKKKKKKKKKK
S E N S A C I O N A L !
Muito boa, e era uma dona hein hahahahahah

A parte do banheiro reservado, cartão de crédito e tal, me lembra BEM meus tempos de baladinhas. hahahaha, aaah saudade!

Abraço.

Luan 15 de jul de 2009 18:14:00  

Infelizmente isso acontece, mesmo.
E não são poucos os exemplos. =/
E a mãe toda inocente.. 'quer que eu acorde?'

Joyce 15 de jul de 2009 18:24:00  

Sabe o que é cruel? Imaginar que entre 7h30 e 8h30 essa pessoa pode ter cometido mil barbaridades... Pode ter provocado um acidente (que nem percebeu e acabou na sua cama quentinha...), pode ter atropelado alguém e fugiu (mas estava tão louca q talvez nem lembre ou se lembrar talvez nem sinta coisa alguma), ou pode, simplesmente, ter deixado os pais apavorados enquanto ela não chegava em casa inteira... Não quero ser careta nem atirar a primeira pedra, mas acho q mtas pessoas só pensam nelas mesmas, no prazer q podem sentir e esquecem do mal q estão causando aos outros e, curiosamente, a elas mesmas em primeiro lugar... Vc, como sempre, querido, consegue fazer com que visualizemos as cenas que descreve com muita nitidez... Abraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaço enorme

Gúh! 15 de jul de 2009 19:58:00  

Caraca eu imaginei tudo, todas as cenas, tamanha a profundidade da descrição dos fatos O.O [2]

Gúh! 15 de jul de 2009 20:43:00  

Adorei suas fotos com o PEPE :)

O meu é igualzin

Fernanda Fernandes Fontes 15 de jul de 2009 20:53:00  

Vixi, acho que perdi alguma parte...rs...mas já me redimi com vc, né?!

Que história louca, hein?! Acho que esse personagem excedeu um pouco...mas a estória é boa, já estava com saudds de meter o bedelho...

Bjs

Ana Lucia Nicolau 15 de jul de 2009 21:18:00  
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Lucia Nicolau 15 de jul de 2009 21:19:00  

que horror! o pior é que essa situação acontece mesmo....porque alguns jovens agem dessa forma?
será que pensam que vão ter futuro bom?...depois pega na direção de um carro mata alguém

Henrique 15 de jul de 2009 21:30:00  

mto legal cara!
isso me lembra as baladas q já fui e enchi a kra e depois senti aquela famosa depressão...péssimo.

Frank 15 de jul de 2009 21:52:00  

SENSACIONAL!!!!
parabéns pelo texto!
mas fala a verdade, quem nunca teve uma noite quaaaaase assim???
abraço

Rogerio 15 de jul de 2009 23:19:00  

eita hem...esse aproveitou a balada hem...sorte que não sofreu nnehum acidente hem eeee....

L.Ikeziri 16 de jul de 2009 00:04:00  

Parabens... texto muito bem escrito, simplesmente adorei!!!
você é de Bauru também???
irei seguir você pois gostei do seu blog e muito obrigado por visitar e comentar no meu!
abraços!

Vivendo deixando a vida me levar... 16 de jul de 2009 18:19:00  

Olá Euzer, vim conhecer seu cantinho, rs adorei ja tou te seguindo viuu!!

Qnto ao egoismo e a novela, n sei sabe... o problema da mae do tarso eh irresponsabilidade mesmo!
^^

Volte sempre ok será super bem-vindo!^^

bjuuuus=^.^=
P.S estou com votação de layout, meta o bedelho por la denovo rsss

Srtª Lu Conegero 17 de jul de 2009 20:44:00  

Mto boom, mantem o leitor do começo ao fim (y)

Rosangela A. Santos 20 de jul de 2009 09:29:00  

relato que pode ser de muitos e muitos jovens ...

gostei do post ..


Abç

J P F O X 20 de jul de 2009 20:04:00  

Show de bola!!!!
Histórica bem verídica.
Muita gente deve ter se enxergado como protagonista desta noite de agitos.
Inté...

Itamar (japa) 28 de jul de 2009 19:40:00  

cara tem uma amigo meu q é puro esse cara ai da tua história... hahaha

realidade de muuuita gente...

Simply 29 de jul de 2009 17:46:00  

A vida moderna, de tão agitada, já virou rotina!!!

  © Blogger template Skyblue by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP